domingo, outubro 28, 2007

a volta daquela que tinha dado um tempo

Muito tempo sem escrever.
Sem escrever aqui, que se deixe claro.
Porque fora daqui, têm sido longos os textos.
Criados entre lágrimas e sorrisos. Jamais mostrados para alguém.
Conversas entre mim e eu mesma.
Fruto da eterna busca por respostas e alguma certeza.

A palavra que resume todo este intervalo de tempo é crise.
Crise que precede as mudanças.
Crise que acompanha as mudanças.
Crise que fica depois que as mudanças acontecem.
O que está mudando?
Eu.
O mundo.
Tudo.

Se já cheguei a algum resultado?
Digamos que sim.
Mas não são conclusivos.
(Haverá conclusão algum dia?)

Se eu poderia evitar tudo isto?
Digamos que sim.
Mas não quero.
Porque se o fizer continuarei resumida.
Confinada entre as quatro paredes que as circunstâncias construíram para mim.

Se está perto do fim?
Digamos que não.
Às vezes creio que o término nunca chegará.

Se estou feliz?
Hum...o que é estar feliz?
Se sou feliz?
Sim.
Felicidade que nem sempre se expressa através de sorrisos.
Mas que nunca vai completamente embora.
Ainda bem.

1 comentário:

Leonardo disse...

finalmente! ufa! aleluia!
o que significa felicidade? sei lá, deixei de busca=la, de ser objetivo de vida. não busco mais ser feliz, prefiro muito mais ser coerente no meio da indiferença. Mas é impossível evitar a si mesmo e ao outro. Como fugir se todo o momento a insegurança e o sentimento continuam dentro de si? só de descascarmos esta humilde carcaça de peles e musculos e retirarmos de dentro da alma tudo oq significa amor... Me diz como fugir disto tudo ou como fazer esta cirugia?! preciso urgentemente fugir de mim mesmo... bjos! bom retorno!!