terça-feira, outubro 30, 2007

florbela espanca

"O meu mundo não é como o dos outros,
Quero demais, exijo demais,
Há em mim uma sede de infinito,
Uma angústia constante que nem eu mesma compreendo,
Pois estou longe de ser uma pessimista;
Sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada.
Uma alma que não se sente bem onde está, que tem saudade... Sei lá de quê!"


Desabafo da poetisa portuguesa Florbela Espanca.
Meu também.
E pode ser o seu.


1 comentário:

allyson disse...

Gostei do desabafo rosinha. Qto ao seu comemtário sobre ele... tanto parece que eu achava que tinha sido você a escrever. Bjo! Bom fim de semana.